Quando penso que te odeio

e o momento que mais  te quero

por querer sei que nao o tenho.

tornando o que tenho como um nada

mostrando imperfeições

contendo as emoções

escondendo razões.

 

O passar do tempo mostra

o que se aprende de tudo o que foi vivido

cada  modo de se ver os passos tomados

mostram erros e acertos diferentes.

cada vez que se pensar

diferente vai tornar.

 

De novo, de novo

quando penso que te odeio

sinto desejo,

de cada desejo uma repulsa

a mente caminha alternado

o real e o irreal.

Assim caminhamos como se tudo fosse normal.



Laura Santana